Post Especial: Trocando Escova Progressiva por Queratina!

Olá pessoal, tudo okay?

 

Hoje venho fazer um tipo de desabafo. Será sobre o uso das escovas progressivas/inteligentes/marroquinas/redutoras. Já as utilizo há cerca de um a dois anos, e já tive uma posição pessoal sobre elas. E não é das mais positivas…

Bem, venho sempre com resenhas e as vezes com dicas de tratamento para vocês. E como blogueiro, sou um formador de opinião, e virei trazer a minha para vocês sobre este assunto.

Bem, já utilizei escovas de formol, ácido glioxílico e carbocisteína (esta ultima acho a mais absurda e a mais sensata ao mesmo tempo). Há gente que se engana fácil com tais ditas escovas de argan ,turmalina, cristal, morango, chocolate, etc. Nenhum destes itens mencionados são bases alisantes, portanto não alisam. Estes não são mais que ativos de tratamento, e no geral, doam algum benefício ao fio enquanto a química age sobre os fios.

 

Deixo claro aqui: bases alisantes são hidróxidos, hidróxido de sódio, de potássio, de cálcio, de lítio, de guanidina e tioglicolato de amônia (trietanolamina vem sendo estudada ultimamente).

 

Mas também, já posso usar o post para deixar claro de uma vez pra quem ainda não sabe: Progressiva não alisa, alinha!

Já ouviram que o termo “realinhamento capilar” foi sendo bem mais difundido agora que as escovas progressivas vem sendo utilizadas por uma grande parte da população? Pois é, é isso o que as progressivas fazem. 

Algumas poucas delas tem um real poder de entrar na fibra capilar, alterando algo de sua estrutura, e para alterar a estrutura do fio, algo ali será danificado. Se bem que a maioria das progressivas agem externamente nos fios, não que não tenham um “potencial” de interação com a área cortical do fio, pois quanto mais danificado ele está, maior é a chance de isto vir a ocorrer.

Explico que elas agem por fora do fio começando pelo formol. Ele não tem um potencial exato de penetrar na fibra capilar. Aliás, ele não teria nada para fazer lá dentro… Se penetrar, já era, pois você teria que danificar o fio para removê-lo… Por isso EP de formol em fios danificados depois de um tempo geram estragos.

 

O formol age na área externa da fibra capilar, ou seja, na área cuticular. Ele é um conservante, ele é bem utilizado em cadáveres para manter a forma “estável” por um tempo maior. No processo de escova progressiva, ele não alisa sozinho, senão poderia ser realizado a frio. Ele age com o auxílio da parte técnica e térmica realizada pelo profissional, em que a escovação e o processo de prancha são “firmados” e conservados para o formol, como uma capa mais resistente que os silicones. Então, o formol não alisa, ele conserva a forma.

Entretanto, o formol não é um ativo seguro, tanto que não é liberado para tal uso desta forma pela Anvisa, simplesmente que pela concentração de conservante cosmético (que é a 0,2%) não seria possível um real resultado de conservação da forma, sendo necessária uma alta concentração do item. E por que ele não é liberado? Porquê ele é tóxico. Estudos indicam que ele pode estar relacionado á alguns casos de câncer. A fumaça que este aldeído forma ao agir com o calor pode vir a causar problemas á saúde do cliente e do profissional que venham a utilizar este processo. Uma simples provas são as reações imediatas: ardência nos olhos, narinas e garganta quase que de imediato. Portanto, se disserem que a escova não tem formol e arder 

alguma de suas mucosas… Desconfie na hora (ou faça o Felipe Ursini, levante e saia andando para casa kkk’)!

 

Como já disse, já progressiva de formol duas vezes em uma época remota, com um espaço de uns 6 meses entre uma e outra. O resultado: os fios após a aplicação ficam sim notavelmente mais alinhados e reflexivos, mas maleáveis e com mais balanço. Porém eu notava que durante uma aplicação e outra, os tratamentos não respondiam tão bem quanto antes, não davam aquele mesmo resultado. Isto até antes de saber que o fomol de fato formava uma capa nos fios, impedindo a perda de nutrientes e da forma, mas também impedindo a entrada dos mesmos. Os fios ficaram um pouco mais maleáveis durante os dias.

Na segunda aplicação, o cabelo ficou com um brilho no dia, após a primeira lavagem, já era outra história… Os fios danificados começavam a aparecer.

Também temos, após os problemas com o formol terem sido revelados, a base do ácido glioxílico. Este que é um ácido de origem orgânica que vem sendo utilizado nas progressivas agora.

Ele tem um pH baixo, e por isso, acidifica as cutículas dos fios, também tendo uma ação mais externa, e por essa acidificação, ele é capaz de gerar um maior alinhamento ao deixar as cutículas mais seladas. Com isto, o efeito gerado ao final é de mais reflexibilidade (brilho), menor volume (devido ao alinhamento) e mais definição (pelo mesmo motivo).

Sou usuário atual da técnica, não posso negar. Entretanto, a aplicação de escovas a base de ácido glioxílico, para mim, são insuportáveis e desgastantes. Isto porque a contrário da de formol que prejudicava a saúde, ao menos era fácil de se realizar o processo de escovação e prancha (não estou favoritando a EP de formol, nunca faria isso)… Já a do ácido glioxílico, deixa os fios (a partir da acidificação), completamente endurecidos, enrijecidos e mais “secos” na textura, dificultando e muito o processo de escova, se torna incrivelmente cansativo realizar um processo deste para ter que enxaguar tudo e em seguida secar os fios novamente.

A única escova que contém ácido glioxílico que me favorece nesta questão, e que eu acho muito digna, é a Néctar Princess Premium da Néctar Professional (resenha aqui). Isto por que esta não deixa os fios muito endurecidos durante a ação do produto, e não bastasse isso, ele ainda deve ser enxaguado antes da escovação, o que facilita e MUITO o processo. Além de que ela tem um terceiro passo, que deve ser aplicado antes de fazer a escova, garantindo maleabilidade e muita facilidade para se realizar o processo todo, tratando bem os fio deixando-o selado por um período maior que as outras. Se tem uma que eu continuaria usando sem receio algum seria ela.

Já as demais, deixam os fios muito estirados, sem movimento, quase opacos e duros após secos. Só após o enxágue isso muda. O resultado é bom, mas não é algo a se dizer “meu fio alisou”, afinal não é esta a real proposta, embora muitas empresas vendam como se fosse.

Entretanto, há um desgaste da fibra após várias sessões desta (sem um tratamento devido). Isto, aliás, que elas podem desbotar algum tom, e por se tratar de uma base ácida, ela tem poder corrosivo. Com isto ela pode vir a gerar a quebra dos fios devido á tamanha acidez (não que isto ocorra na primeira ou segunda aplicação). O benefício delas e ajudar a dar uma selada nos fios, mas o efeito delas é bem passageiro.

As de formol prometem uma duração de uns 3 meses… No meu fio descolorido, onde tudo sai mais rápido, durava no máximo um mês com um resultado próximo do realizado no primeiro dia. Já as de ácido, duram uma semana, no máximo duas (com lavagens semi-diárias)… O efeito é bem mais passageiro. Nada de três meses, sendo necessária uma reaplicação mensal, como uma reposição proteica. Fora que meus fios, após o  uso delas começou a ficar ainda mais seco que o natural.

Um desabafo que eu tenho, é que antes de ser usuário das progressivas (de início eu era contra, mas facilitava a vida; no momento) eu apenas tratava os fios com tratamentos a base de queratina, basicamente, mesclado com as outras fases do cronograma. E meu cabelo era muito mais bonito, macio, brilhante, flexível e saudável.

Após o uso dessas “escovas revolucionárias” isto nunca mais foi de fato possível.

 

Uma pequena imagem de comparação de quando meus fios eram tratados com queratina:

 

 

 

Reparem no brilho…

 

Enfim… Estou hoje com um propósito de voltar a tratar, “alinhar” os fios a base de queratina. Me lembro que eu utilizava até produtos mais baratos, como o kit de Cauterização da Salon Line, uma vez a cada 15 ou 20 dias, e meu cabelo era muito mais bonito e saudável (claro que usava outras coisas também).

 

Agora após ter me jogado nas EPs pude perceber claramente a diferença.

Usei imagens dos fios loiros no usa das EPs pra ficar mais nítido.

 

E assim… Depois vou vir com dicas pra vocês sobre técnicas e tratamentos que vocês podem fazer com o uso da queratina. A queratina é vital para o fio… NUNCA que ela o danificaria. Gostei de ler ontem/hoje não me recordo, uma opinião técnica sobre o que eu pensava sobre ela.

É como nosso corpo… Ele é maior parte de água, o fio é maior parte de queratina… O corpo pode ficar maior tempo sem alimento, mas não sem água, pois ele adoece… O mesmo serve para o cabelo sem a queratina.

Os fios podem ficar mais enrijecidos se você fizer tratamentos mais potentes com maior frequência, mas não tem como a queratina danificar seu fio, pois só o que ele precisa será inserido nos fios, o resto sai na lavagem, removido pela água, pois fica fora do fio. Como o corpo (em geral), que a parte dos nutrientes que ele não precisa, ele elimina pela urina.

Aliás, a queratina é o ativo que mais trata os fios, por ser disso que são constituídos. E todos (ou quase todos) nós sabemos, que quanto mais tratados os fios estão, mais fortes, macios, brilhosos, maleáveis, reflexivos, flexíveis e bonitos eles ficam. E Fios bem tratados também geram maior controle de volume e mais alinhamento. E afinal, após as EP’s, a gente ainda tem que pelo menos usar o secador pra “ativar” o efeito mais “bonito”. Com a queratina é o mesmo, com o benefício plus blaster advanced de tratamento geral da fibra. Então pra quê trocar o certamente saudável pelo momentâneo e potencialmente prejudicial?

 

Anyway, só estou deixando claro agora que vou voltar a tratar mais meus fios com queratina, e estarei pretendendo abandonar o uso das EPs pra ver se a minha teoria se aplica á prática. Vai levar tempo… Mas quando e se eu obter positividades, vocês estarão por perto para saber! =D

 

Aproveitem e conheçam meus tratamentos para fios danificados:

 

Hidronutrição para cabelos muito ressecados (clique aqui)

Reconstrução Cuticular para fios muito danificados e porosos (clique aqui)

Super ‘Overnight’ para cabelos nas últimas (clique aqui)

 

Conheça também a rotina e necessidade do Cronograma Capilar (clique aqui)

 

Abraços.

F.

4 Respostas to “Post Especial: Trocando Escova Progressiva por Queratina!”

  1. jacqueline Says:

    MUITO LEGAL USA MATÉRIA!MAS ,QTO ÁS DE BOTOX, VC TB TEM A MESMA OPINIÃO?VALE RESSALTAR TB QUE TEM QUERATINAS QUE FICAM NOS CABELOS,E OUTRAS QUE TEMOS QUE LAVAR,NE?ISSO ME CONFUNDE MUITO!PODE ME TIRAR ESSAS DÚVIDAS,QUERIDO?BJKS

    • Beauty 'n' Roll Says:

      Jac, o conceito REAL das escovas do Botox Capilar é tratamento com realinhamento. Embora tenham uma ação e uso parecido com as EPS de ácido, creio que são superiores em questão de tratamento.

      Mas só usei um Botox, então não tenho uma posição muito crítica ainda. :]

      Abraços.
      F.

  2. maria Flavia Says:

    Gostei muito do post, muito bem explicado, tira muitas dúvidas, você é mestre!!!!!!!!!! bjssssss


Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: